Coreia do Norte abre casino temático em Macau  

1 kimjongunitian

É o mais recente projecto de supercasino aprovado para a zona do Cotai e marca a entrada de um novo operador em Macau – o Governo da Coreia do Norte. Pyongyang já revelou o plano para a construção do Kimjongunitian, um mega-resort temático sobre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, cujas obras deverão arrancar em breve.

“Este vai ser o maior complexo estalinista de jogo e campo de concentração turístico do mundo”, anunciou o próprio Kim Jong-un, que irá acumular o cargo de líder supremo da Coreia do Norte com o de director-executivo do novo casino, que será totalmente construído com mão-de-obra escrava.

Numa área de 10 mil metros quadrados e dois mil metros redondos, o Kimjongunitian vai incluir 350 mesas de jogo e 250 mesas de tortura, um hotel com 1230 celas, 18 salas de cinema com sessões contínuas de filmes de propaganda do regime de Pyongyang, uma zona de restauração e enriquecimento de urânio, e ainda uma zona de imprensa com 380 cadeiras eléctricas e 92 guilhotinas.

Diversão para presos políticos

Se o futuro resort integrado representa uma tentativa de aproximação do regime norte-coreano ao mundo livre, para Macau, que tem perdido muitos clientes das salas VIP, pode ser uma maneira de diversificar o público de apostadores, uma vez que o casino será frequentado exclusivamente por presos políticos. Os jogos disponíveis serão também diferentes do habitual: em vez de bacará, blackjack ou slots, haverá o jogo da forca, jogo do mata e roleta russa.

O Kimjongunitian será um projecto pioneiro em todo o mundo que irá criar um novo conceito de resort temático integrado de cariz político e poderá abrir caminho a outros complexos do género. O Estado Islâmico já apresentou o projecto para o casino City of Nightmares, também no Cotai; os cartéis da droga colombianos querem construir em Las Vegas o casino Grand Liamba; enquanto Washington revelou já planos para converter a prisão de Guantánamo, em Cuba, num grande hotel-casino que se irá chamar Waterboard Atlantis.

Standard

PONTO NEGRO 2015

Debate das LAG provoca internamento de adolescentes

Os 78 alunos de uma turma do Liceu Ho Chi Min, na Areia Preta, foram levados de ambulância (numa única ambulância, que transportou 10 de cada vez) para as urgências do Hospital Conde de São Januário após terem sentido tonturas e má disposição. O mal estar levou alguns alunos a perderem os sentidos e a dignidade durante uma aula em que assistiam pela televisão da escola ao debate sobre as Linhas de Acção Governativa (LAG) na Assembleia Legislativa (AL). Vinte alunos já receberam alta, mas os restantes permanecem internados e em observação.

Tudo começou na semana passada, quando os alunos do nono ano do Liceu Ho Chi Min, numa aula da disciplina de retórica, assistiam ao debate na AL. O professor da disciplina procurava demonstrar aos alunos formas de utilização de discurso rebuscado e vazio conteúdo. Mas frases como “vamos continuar a trabalhar para encontrar soluções para essas questões”, “aposta nos novos talentos” e “vamos continuar recolher opiniões” foram demais para os estômagos dos jovens.

“Sabia que não era fácil engolir certos discursos mais indigestos, mas não pensava que os meus alunos fossem ficar tão afectados”, lamentou Sou Tan Tan, o professor da disciplina, em declarações ao PONTO NEGRO através do WeChat.

Hospital a abarrotar

Os 20 alunos que já receberam alta foram os menos afectados pelo discurso dos secretários do Governo, porque na altura encontravam-se com os fones a ouvir música nos seus telemóveis. Os restantes 58, porque estiveram mais expostos ao debate, continuam internados e em observação.

A grande quantidade de alunos internados de uma só vez está a provocar transtorno e confusão nas urgências do hospital, com as seis camas totalmente sobrelotadas.

“Tivemos dificuldade em conseguir acomodar tantos pacientes porque já tínhamos quatro pessoas por cama. Colocar mais dez em cada uma foi complicado”, afirmou um director do hospital que não quis revelar que o seu nome era Alberto Choi.

Dos estudante que permanecem internados, sete tiveram as amígdalas extraídas e substituídas por rins e outros três foram operados aos ovários, apesar de dois deles serem do sexo masculino.

Senhora da limpeza afastada por suspeita de corrupção

Uma trabalhadora não residente foi afastada do cargo de senhora da limpeza de um restaurante do centro de Macau. De acordo com a investigação do Comissariado Contra a Corrupção (CCAC), a empregada terá ido buscar um rolo de guardanapos para um cliente que se encontrava na casa de banho do estabelecimento com uma crise de disenteria, tendo recebido um suborno para o fazer. “Neste momento, não podemos avançar muito mais porque a investigação ainda decorre, mas estamos em crer que o papel utilizado era de folha dupla e picotado”, revelou o inspector Ma Lu Ko, encarregado da investigação. A trabalhadora, de 58 anos, viu retirado o seu “blue card” e deverá ser submetida à castração química e deportada para o Malawi, apesar de ser originária das Filipinas.

Novo órgão municipal vai ser um fígado

O órgão municipal sem poder político, que o Governo anunciou como uma das novidades nas Linhas de Acção Governativa (LAG) para 2015, começa a ficar mais definido. Ainda terá de ser lançado um estudo e uma consulta para a criação do órgão, mas o PONTO NEGRO está em condições de avançar que se trata de um fígado.

“Ainda chegámos a equacionar a hipótese de um pulmão, mas os elevados níveis de poluição atmosférica de Macau poderiam dificultar o funcionamento do novo órgão”, revelou fonte próxima do Jardim Camões, que confirmou: “Tudo aponta para que seja mesmo um fígado”.

O novo órgão municipal deverá assim ficar responsável pela produção de bílis, síntese do colesterol, desintoxicação do organismo, reciclagem de hormonas e emulsificação de gorduras no processo digestivo da RAEM.

 

Abuso de pastéis de nata pode ser elevado a creme público

3 PasteisDeNataA Associação das Pastelarias de Macau veio a público defender que os actos de assédio a bolos, pastéis de nata e demais doçaria devem ser definidos como cremes que dispensam queixa particular pela vítima da gulodice.

Também os casos que envolvem o abuso de refrigerantes e de outros alimentos açucarados devem ser classificados como creme público, entende a organização. “É preciso mudar as mentalidades para salvaguardar os direitos dos mais fracos: as pessoas que sofrem de diabetes e obesidade”, referiu o presidente da associação, Chan Ti Li. “As organizações de direitos humanos dos gulosos são unânimes em como os governos devem promover uma abordagem menos doce na luta contra a violência calórica e responsabilização dos creminosos”, sublinhou o responsável, enquanto saboreava um brigadeiro da marinha chinesa.

Festival literário-gastronómico arranca para o ano

O sucesso do festival literário Rota das Letras vai levar o evento a expandir-se para o ano, passando a incluir também festins e banquetes, excursões e a restaurantes e workshops de culinária, dando origem a um grande festival literário e gastronómico que vai passar a chamar-se Arrota das Letras.

“Depois de o Rota das Letras ter criado nas pessoas em Macau o apetite pela leitura, achámos que o festival devia passar a incluir também uns banquetes porque as pessoas andavam literalmente a devorar os livros”, explica Hélton Évora, director para a área gastronómica. Uma das novidades será um espectáculo de eructação de artifício, patrocinado pela Alka Seltzer, na inauguração da próxima edição do evento. “O Arrota das Letras vai ser uma grande festa de cultura, arte, intelectualismo e gás”, prevê o responsável.

Standard

Habitação social por baixo da ponte HK-Zhuhai-Macau  

O Governo divulgou um projecto de habitação social que vai ser criado aproveitando o vão por baixo da ponte Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, um dos mais importantes projectos de infra-estruturas para2 Ponte a região.

A obra pretende aproveitar de forma sustentável o tabuleiro da ponte como tecto, construindo por baixo um complexo de palafitas de habitação social que se irá estender, numa primeira fase, por 10 quilómetros a partir do túnel de Gongbei, podendo ser posteriormente alargado à medida das necessidades de habitação do território.

O Executivo responde assim aos apelos da classe média, que está a ser fustigada com aumentos surreais nos preços das rendas. “A ideia é unir o túnel ao agradável, oferecendo uma alternativa de habitação de qualidade a uma faixa da população que, mais cedo ou mais tarde teria de ir viver para debaixo da ponte de qualquer forma”, explicou Raimundo do Rosário, secretário dos Transportes e Obras Públicas, em conferência de imprensa.

O responsável do Governo deu ainda garantias sobre a qualidade da construção, assegurando que as paredes não seriam recheadas de papel para poupar no cimento. “Até porque o papel não é um material impermeável e esta construção irá ficar por cima da água. Quando muito, iremos usar sacos de plástico e garrafas para rechear as paredes. Isto está tudo pensado”, observou.

Standard

Fong Chi Keong funda associação sadomasoquista

Nasceu a Associação Sadomasoquista de Macau (Assadoma) que irá defender os direitos dos adeptos do romantismo violento. A associação será presidida pelo deputado da Assembleia Legislativa (AL) Fong Chi Keong, que ficou famoso por declarações consideradas machistas no debate sobre a violência doméstica. “Vou continuar a lutar para que as pessoas que gostam de apanhar tenham voz, sem nos esquecermos também das pessoas que gostam de bater”, afirmou o deputado durante a orgia de inauguração da associação. “Elevar esta arte a crime público seria uma ofensa aos direitos humanos destas pessoas, consagrados na declaração da Organização Mundial do Chicote e reconhecidos internacionalmente. Não podemos permitir que as pessoas que vestem roupa interior de metal e agrafam os mamilos continuem a ser discriminadas”, afirmou.

A associação irá proceder a um estudo com vista a propor ao Governo a introdução de educação sadomasoquista no currículo escolar, para promover a igualdade e desenvolver desde cedo os talentos sadomasoquistas em Macau, de forma a contribuir também para a diversificação erótica do território.

Standard
fotoleg

Liberdade e nunca o medo

O espaço do jornal habitualmente ocupado à sexta-feira com cartoons de Rodrigo de Matos, exibe hoje um dos últimos cartoons publicados pela Charlie Hebdo, em manifestação de solidariedade e na condenação de um intolerável ataque contra a liberdade de imprensa.

Standard

Investigação conclui que está tudo bem

2964-9Apesar de factos em contrário, está tudo bem em Macau, China. Os cinco estudos e meio encomendados por cinco mil milhões de patacas e um terreno no Cotai a reputadas instituições do Interior da China Continental indicam um crescimento entre dois a três dígitos do Produto de Harmonia à Bruta (PHB).

Os resultados foram confirmados ao PONTO NEGRO por diversas individualidades e personalidades. “Pedimos uma interpretação à Assembleia Popular Nacional. Está, de facto, tudo bem, com o apoio do Governo Central e dos países de língua portuguesa”, disse uma pessoa com personalidade não só jurídica mas também borderline.

Os estudos contaram com a participação da Associação Sociedade Harmoniosa e Amiga do Seu Amigo, do Instituto de Constatações do Interior da China e da consultora Aqui Há Gato Mas Não Vamos Falar sobre Isso Porque o Governo é o Nosso Principal Cliente. “O Coeficiente de Gin, que mede o índice líquido de felicidade à bruta, atingiu valores históricos desde que o Executivo, com o apoio do Governo Central, nomeou um primo para a comissão que elabora o referido índice, sob o princípio da governação científica”, disse ao PONTO NEGRO, fonte distante do processo.

A hipótese de não estar tudo bem em Macau foi levantada depois de um grupo de arruaceiros conhecidos no estrangeiro como ONU ter dito que há casos de violações de direitos humanos. “Isso é malta, formada no pós-25 de Abril, que chega aqui e acha que sabe alguma coisa”, comentou uma fonte iluminada. “Há especificidades que não podem ser ignoradas e valores universais que não podem ser copiados para Macau. No passado já se importaram experiências de outros países, mas não tiveram saída. Da Europa, só torres eiffeis. Também não dizemos que não a mão-de-obra barata”, acrescentou.

O estudo concluiu também que é necessário criar planos a curto, médio-curto, médio-médio, médio-longo e à la longue prazo, e estabelecer um mecanismo eficaz e duradouro para responder às necessidades de aperfeiçoamento constante, cumprindo escrupulosamente a Lei Básica e o princípio ‘um país, dois sistemas’.

Standard